CHAMADA PÚBLICA

A Mineral Engenharia e Meio Ambiente (Mineral) torna pública a chamada para a apresentação de microempreendedores individuais interessados em prestar serviços efetuando Cadastramento de Famílias residentes na Área de Proteção Ambiental do Cairuçu no município de Paraty estado do Rio de Janeiro.

Serão contratados dez Microempreendedores Individuais de serviço e constituído cadastro de reserva. A contratação será de Pessoa Jurídica MEI (Micro Empreendedor Individual) na modalidade prevista na CBO J-5819-1 – Edição De Cadastros, e terá duração determinada em contrato de 3 (três) meses podendo ser prorrogada.

O trabalho será realizado em comunidades caiçaras e o acesso e permanência em campo será de responsabilidade da Mineral custear o deslocamento em terra e água, alimentação e eventuais pernoites. Eventualmente o trabalho poderá ser realizado em finais de semana, não extrapolando as 40 horas por semana. Os interessados deverão morar em Paraty durante todo o período da realização dos trabalhos em campo uma vez que são previstas saídas a campo em todos os dias de trabalho.

A remuneração será feita mediante entrega de produtos mensurados mensalmente no valor de R$ 4.000,00.

Serão critérios observados para a seleção de prestadores de serviços são:

  • Experiência com trabalhos de campo e com comunidades
  • Boa escuta e habilidade de comunicação popular
  • Boa habilidade de uso de aplicativos de celular
  • Experiência de leitura de mapas
  • Conhecimento da região e das comunidades caiçaras
  • Disponibilidade exclusiva para trabalho em locais distantes

Interessados deverão preencher o formulário no link a seguir não deixando de postar currículo atualizado em formato PDF na última etapa de submissão dos dados.

https://forms.gle/YBgXyWvKvqevsb3MA

Datas de referência:

  • Limite para envio de inscrição: 21/09
  • Resposta da seleção para entrevistas aos selecionados: 28/09
  • Treinamento em ambiente virtual: 7/10
  • Início dos trabalhos em campo: 13/10

Qualquer dúvida poderá ser direcionada ao e-mail: fundiario@mineral.eng.br

Resgatado no interior do Maranhão, lobo-marinho chega à Ubatuba para reabilitação no Instituto Argonauta

Animal, da espécie Arctocephalus tropicalis, passará por exames para avaliar seu estado de saúde
O lobo-marinho da espécie Arctocephalus tropicalis chegou à Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, na noite de sábado (11/09) e ficará sob cuidados da equipe do Centro de Reabilitação e Triagem de Animais Marinhos (CRETA) do Instituto Argonauta.
O animal, um macho juvenil pesando 29,3 kg, foi encontrado debilitado e resgatado pelo IBAMA no Rio Mearim, em Arari, a 160 km de distância de São Luís, Maranhão, no dia 7 de setembro.
O Instituto Amares recebeu o chamado da comunidade, comunicou a rede de encalhes e em seguida o CETAS do Ibama de São Luís, e pediu apoio aos parceiros para que a logística de resgate do animal fosse realizada o mais rápido e da melhor forma possível para o bem do animal, o que foi prontamente atendido pela equipe da Mineral Engenharia e Meio Ambiente.
Após receber os primeiros atendimentos veterinários, a equipe do CETAS do IBAMA de São Luís concordou que seria mais adequado transferir o lobo-marinho para receber os cuidados no Instituto Argonauta, que conta com equipe especializada no atendimento à fauna marinha, e também por se tratar de uma espécie que é mais comum de ser encontrada durante o inverno ao sul do litoral brasileiro. O caso foi acompanhado também pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Aquáticos CMA/ICMbio.
Na chegada ao CRETA, o animal, além de magro, apresentava anemia e parasitas, de acordo com os primeiros exames. “O animal está estável, porém serão necessários novos exames para avaliar sua condição de saúde”, afirma Fabíola Santana, veterinária do Instituto Argonauta.
É a segunda vez que um lobo-marinho da espécie é encontrado no Maranhão. No ano passado, o Instituto Amares, a Mineral Engenharia e Meio Ambiente e o Instituto Argonauta foram acionados para receber o animal, que morreu antes de ser transferido. De acordo com o oceanógrafo Hugo Gallo Neto, presidente do Instituto Argonauta, trata-se de uma espécie cuja ocorrência no Maranhão ainda não havia sido registrada, o que pode ser um indício de alterações na intensidade e no padrão das correntes marítimas. Também não é comum sua ocorrência no litoral norte de São Paulo.
“Estes são os registros dessa espécie mais próximos do Equador que temos no Instituto Argonauta até o momento. Será preciso observar se esse fenômeno, que é pontual, poderá se repetir e virar um padrão. Os efeitos das mudanças climáticas podem estar alterando o padrão de circulação das correntes na costa do Brasil”, afirma.
De acordo com a bióloga Carla Beatriz Barbosa, diretora executiva do Instituto Argonauta, os lobos-marinhos da espécie Arctocephalus tropicalis são encontrados em regiões costeiras subantárticas, e, no Brasil, podem ocorrer no litoral do Sul e do Sudeste. Eles se diferenciam dos leões-marinhos pelo menor porte, focinho alongado e pelagem mais macia. Alimentam-se de peixes, crustáceos, polvos e até pinguins.
A operação logística para trazer o animal de Arari (MA) até Ubatuba (SP) contou com o apoio da Infraero, nos aeroportos de São Luís e do Salvador Bahia Airport, com o transporte realizado pela Gol Linhas Aéreas até o Aeroporto Internacional de Guarulhos, São Paulo. De lá, seguiu pela estrada até a sede do Instituto Argonauta, em Ubatuba. Toda a operação contou com apoio das equipes do Instituto Argonauta e da Mineral Engenharia e Meio Ambiente, além dos especialistas do CMA/ICMBio, IBAMA e Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Naturais do município de Arari/MA.
Sobre a Mineral Engenharia e Meio Ambiente
A Mineral Engenharia e Meio Ambiente é uma empresa de consultoria especializada na viabilização ambiental de atividades empresariais, fundada em 1997. Desde então, a empresa vem se consolidando nas áreas em prol da conservação do meio ambiente, inclusive na proteção e reabilitação de animais de vida selvagem.
Sobre o Instituto Argonauta
O @institutoargonauta foi fundado em 1998 pela Diretoria do Aquário de Ubatuba e reconhecido em 2007 como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público). O Instituto tem como objetivo a conservação do Meio Ambiente em geral , mas com foco na conservação dos ecossistemas costeiros e marinhos. Para isso, apoia e desenvolve projetos de pesquisa, resgate e reabilitação da fauna marinha, educação ambiental e resíduos sólidos no ambiente marinho, dentre outras atividades. O Instituto Argonauta possui convênios com 103 instituições de ensino e pesquisa, o que possibilita a manutenção de um programa de estagiários de nível superior de âmbito nacional.
Créditos da Imagem: IBAMA/CETAS de São Luís/MA

Lobo-marinho resgatado no Maranhão receberá atendimento veterinário no Centro de Reabilitação e Triagem de Animais marinhos em Ubatuba/SP

Lobo-marinho resgatado no Maranhão receberá atendimento veterinário no Centro de Reabilitação e Triagem de Animais marinhos em Ubatuba/SP
Por meio de uma parceria entre a Mineral Engenharia e Meio Ambiente e o Instituto Argonauta, o animal, da espécie Arctocephalus tropicalis, será transportado para São Paulo a fim de receber atendimento veterinário para sua reabilitação.
No dia 07/09/2021 o Instituto Amares recebeu o chamado da comunidade, comunicou a rede de encalhes e em seguida a equipe do IBAMA/CETAS São Luís – MA de que o animal havia sido avistado no município de Ariri, cerca de 160 km de distância da capital.
Em uma ação conjunta entre a Secretaria de Meio Ambiente do município de Arari, CMA-ICMBio-MMA e da equipe do IBAMA, no dia 08/09/2021 o animal foi resgatado no Rio Mearim, onde constatou-se tratar de um macho debilitado pesando 29,3 Kg. Posteriormente o animal foi encaminhado para o CETAS do IBAMA em São Luís.
Após receber os primeiros atendimentos veterinários, e em razão desta espécie ser encontrada mais comumente durante o inverno ao sul do litoral brasileiro, com apoio das equipes do IBAMA e CMA/ICMBio-MMA chegou-se à conclusão que seria melhor para o animal ser transferido para o Centro de Reabilitação e Triagem de Animais Marinhos (CRETA) do Instituto Argonauta em Ubatuba/SP, onde haverá a continuidade do atendimento veterinário até que esteja apto a ser devolvido à natureza.
Com apoio da Infraero, através do aeroporto de São Luís e do Salvador Bahia Airport, o animal será transportado pela Gol Linhas Aéreas até o aeroporto de Guarulhos/SP no dia 11/09/2021 com acompanhamento da Equipe de Atendimento à Fauna da Mineral Engenharia e Meio Ambiente e Instituto Argonauta.
A Mineral Engenharia e Meio Ambiente e Instituto Argonauta agradece a Infraero/Aeroporto de São Luís, IBAMA, Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Aquáticos /ICMBio-MMA, Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Naturais do município de Arari/MA, Gol Linhas Aéreas, Salvador Bahia Airport e a todos que colaboraram para a realização desta operação.
Sobre a Mineral Engenharia e Meio Ambiente:
A Mineral Engenharia e Meio Ambiente é uma empresa de consultoria especializada na viabilização ambiental de atividades empresariais, fundada em 1997. Desde então, a empresa vem se consolidando nas áreas em prol da conservação do meio ambiente, inclusive na proteção e reabilitação de animais de vida selvagem.
Sobre o Instituto Argonauta:
O @institutoargonauta foi fundado em 1998 pela Diretoria do Aquário de Ubatuba e reconhecido em 2007 como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público). O Instituto tem como objetivo a conservação do Meio Ambiente, em especial a conservação dos ecossistemas costeiros e marinhos. Para isso, apoia e desenvolve projetos de pesquisa, resgate e reabilitação da fauna marinha, educação ambiental e resíduos sólidos no ambiente marinho, dentre outras atividades.

Aniversário PMP- BS SP

Nesse mês de agosto a Mineral completou 2 anos como responsável técnica do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) no estado de São Paulo.

Nesses 2 anos de PMP foram contabilizados:

  • 900 registros de animais atendidos nas 2 Unidades de Estabilização de Animais Marinhos (São Sebastião e Praia Grande), 3 Centros de Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (Guarujá, Cananéia e Ubatuba) e 1 Centro de Reabilitação de Tartarugas Marinhas (Ubatuba).
  • 330 exames realizados para o tratamento, a recuperação ou entendimento da causa de morte desses animais. (Dentre eles: radiografia, análise de conteúdo gastrointestinal, histopatologia, parasitológico, hemograma)
  • 971 registros de animais encalhados nas praias, dentre eles 1692 vivos.

Diante de tantas realizações, a Mineral Engenharia e Meio Ambiente agradece a dedicação e comprometimento de toda a equipe envolvida no projeto!

 

* * *

O PMP-BS é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos. O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. A responsabilidade técnica do PMP-BS no estado de São Paulo, que engloba os Trechos 07, 08, 09 e 10 é da Mineral Engenharia e Meio Ambiente Ltda. em parceria com as instituições executoras (IPeC, Gremar, Biopesca, Argonauta e Projeto Tamar).

Para acionar o serviço de resgate de tartarugas marinhas, aves marinhas e mamíferos marinhos (golfinhos, baleias, lobos marinhos, etc) vivos debilitados ou mortos, entre em contato pelo telefone 0800 642 3341.

Para mais informações, acesse www.comunicabaciadesantos.com.br.

A Mineral Engenharia e Meio Ambiente presente em mais um projeto com a Logum Logística!

Desde 2010 a Mineral já fez mais de 30 projetos na área de meio ambiente para a Logum. Recentemente a Mineral iniciou as atividades de Comunicação Social e de Educação Ambiental para a implantação do duto de transporte de etanol da Logum no trecho entre os municípios de Guararema e São José dos Campos – SP.

Capacitação – Procedimentos para atendimento de Baleias Vivas

O Instituto Biopesca, com apoio da Mineral Engenharia e Meio Ambiente, realizou a capacitação sobre procedimentos para situações de encalhes de baleias vivas.

A capacitação foi ministrada pelo Dr. Milton Marcondes, Médico Veterinário e Diretor de Pesquisa do Instituto Baleia Jubarte, nos dias 02, 05 e 07 de julho via Plataforma Virtual e dia 14 de julho presencialmente, lembrando que as medidas de prevenção contra a covid-19 foram tomadas.

O curso se fez necessário para a preparação das Equipes das Instituições responsáveis pelo atendimento no caso de encalhe de baleias, tendo em vista que no ano de 2021 o número de baleias encalhadas aumentou. Só no Estado de São Paulo as instituições executoras do PMP-BS (Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos) recolheram pelo menos 16 Baleias-jubarte (Megaptera novaeangliae) desde o início do ano.

Enfim mais uma capacitação concluída com sucesso!

 

* * *

O PMP-BS é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos. O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. A responsabilidade técnica do PMP-BS no estado de São Paulo, que engloba os Trechos 07, 08, 09 e 10 é da Mineral Engenharia e Meio Ambiente Ltda. em parceria com as instituições executoras (IPeC, Gremar, Biopesca, Argonauta e Projeto Tamar).

Para acionar o serviço de resgate de tartarugas marinhas, aves marinhas e mamíferos marinhos (golfinhos, baleias, lobos marinhos, etc) vivos debilitados ou mortos, entre em contato pelo telefone 0800 642 3341.

Para mais informações, acesse www.comunicabaciadesantos.com.br.

OS TRÊS NINHOS DA TARTARUGA-DE-COURO NÃO PROGREDIRAM

No dia 8 de maio, uma forte ressaca atingiu o primeiro ninho da Tartaruga-de-couro: ao remover a areia, deslocou os ovos, que foram recolhidos pela equipe do Instituto Biopesca antes de serem levados pela água. Foram coletados 103 ovos e nenhum estava fecundado (sem embriões), conforme constatado por meio de análises laboratoriais.

Diante desse resultado e por já se encontrar no 80° dia desde a postura, no dia 25 de maio pela manhã o segundo ninho teve uma intervenção dos profissionais da equipe do Instituto Biopesca para checagem do estado dos ovos, operação que não ofereceria nenhum risco aos ovos na eventualidade de estarem fecundados e adotada porque os fatores ambientais – em particular, o esfriamento da areia por conta da queda da temperatura – não estavam favoráveis. O calor da areia é fundamental para o desenvolvimento dos ovos.

Foram recolhidos 121 ovos, também não fecundados, conclusão possível após análise em laboratório. No mesmo dia, no período da tarde, técnicos do Instituto vistoriaram o terceiro ninho e constataram que a maré estava subindo muito e cobrindo o ninho, fato também  reportado pela  Mineral,  que  constatou  a  situação  pelo acompanhamento das imagens em tempo real do ninho. Toda a equipe ficou em alerta. Na noite desse mesmo dia, a maré invadiu a área do terceiro ninho, derrubando duas placas, dois postes e a cerca de proteção. A força da água também removeu a areia e, mais uma vez, a equipe do IBP interviu antes que os ovos fossem levados pelo recuo da maré. No total, foram recolhidos 96 ovos, também não fecundados.

O Instituto Biopesca continua suas análises para o melhor entendimento dos fatores envolvidos nesta ocorrência e prepara seu planejamento para resposta à eventos futuros.

* * *

O PMP-BS é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos. O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. A responsabilidade técnica do PMP-BS no estado de São Paulo, que engloba os Trechos 07, 08, 09 e 10 é da Mineral Engenharia e Meio Ambiente Ltda. em parceria com as instituições executoras (IPeC, Gremar, Biopesca, Argonauta e Projeto Tamar).

Para acionar o serviço de resgate de tartarugas marinhas, aves marinhas e mamíferos marinhos (golfinhos, baleias, lobos marinhos, etc) vivos debilitados ou mortos, entre em contato pelo telefone 0800 642 3341.

Para mais informações, acesse www.comunicabaciadesantos.com.br.

ATUALIZAÇÃO DO PRIMEIRO NINHO DA TARTARUGA-DE-COURO

Após 79 dias desde a desova do ninho, no dia 08/05, os ovos da tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea) tiveram que ser retirados do ninho na praia do Suarão, em Itanhaém (SP). A operação foi necessária porque a maré avançou em decorrência de uma ressaca e, ao remover a areia, deslocou os ovos.

A equipe do Instituto Biopesca conseguiu recolher 103 ovos e os levou para análise em laboratório, localizado em sua sede, na Praia Grande. Alguns estavam gorados e muitos já estavam em decomposição.  “Vamos aguardar melhores resultados para os outros dois ninhos, que estão melhor localizados e sofrem menos com a maré alta”, comenta o médico veterinário Rodrigo Valle, coordenador geral do Instituto Biopesca. “Continuamos na torcida”, reforça.

* * *

O PMP-BS é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos. O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. A responsabilidade técnica do PMP-BS no estado de São Paulo, que engloba os Trechos 07, 08, 09 e 10 é da Mineral Engenharia e Meio Ambiente Ltda. em parceria com as instituições executoras (IPeC, Gremar, Biopesca, Argonauta e Projeto Tamar).

Para acionar o serviço de resgate de tartarugas marinhas, aves marinhas e mamíferos marinhos (golfinhos, baleias, lobos marinhos, etc) vivos debilitados ou mortos, entre em contato pelo telefone 0800 642 3341.

Para mais informações, acesse www.comunicabaciadesantos.com.br.

HÁ 10 ANOS A MINERAL MONITORA A QUALIDADE DO AR DE CARAGUATATUBA

Desde 2011 a Mineral Engenharia e Meio Ambiente monitora a qualidade do ar de Caraguatatuba através de 2 estações autônomas e completas para qualidade do ar e meteorologia que operam 24 horas por dia.
Recentemente a Mineral renovou o contrato e continuará o monitoramento por pelo menos mais 5 anos.
Para esta nova fase foi necessária uma reforma total das estações, com substituição de toda a infraestrutura e de diversos equipamentos, garantindo a eficiência e longevidade necessárias.
Foi uma operação muito bem planejada e executada de forma que praticamente não houvesse interrupção nas medições realizadas.
Esse projeto é desenvolvido para atendimento da condicionante ambiental Nº 2.11 da licença de instalação nº 568/08 emitida em 11/12/2008 pelo IBAMA
165838602_3591662830942050_6121947050017886713_n 166206474_3591662907608709_2239259635265341984_n 165759694_3591662764275390_6952423208729189951_n